18/09/10

Hoje foi um dia igual aos outros mas com um final feliz

E seria chegado o momento de citar aquele poema do pastor protestante alemão, muitas vezes erroneamente atribuído a Brecht, Primeiro vieram pelos comunistas... não fosse ter acontecido ao poema do pastor protestante alemão o mesmo que aos girassóis do Van Gogh.
O caso é que, esteticismos à parte, PS, PSD e CDS votaram por Sarkozy. A explicação de Assis para a posição oficial do seu partido foi particularmente espúria. Cito: Quando está a decorrer um inquérito, não acho bem que a Assembleia da República condene um Estado de Direito democrático, como é o Estado francês. Não estamos a falar de nenhuma República pária ou de uma ditadura, mas de um grande Estado democrático.
Resumindo: atribui-se à França a presunção de inocência, como ao Carlos Cruz. Quanto aos ciganos, que aguentem os cavalos.
Enquanto isto, ou seja, enquanto na Assembleia da República Portugal reconhecia a grandeza do Estado francês apesar das Invasões, o povo clamava pelas casas e pelas ruas a pergunta milionária: onde fica o Poceirão?
E estava mais um dia a chegar ao fim quando o Olhanense ganhou ao Portimonense.
PS.: Lamento, Hugo Miguel, mas o meu dia acabou melhor que o teu. Já agora, sabes por acaso onde fica o Poceirão?

7 comentários:

MCS disse...

Se lhe interessar sugiro este vídeo com uma actualização do poema do pastor alemão:
http://vimeo.com/14158094

Ana Cristina Leonardo disse...

Obrigada, MCS. Apesar da actualização continua sempre a lembrar-me os girassóis do Van Gogh que tb. não têm culpa nenhuma de tanto calendário

MCS disse...

eia, reparei agora, em cima escrevi "pastor alemão", foi sem ofensa, juro.

fallorca disse...

«Quanto aos ciganos, que aguentem os cavalos».
Ná, quanto aos ciganos, que continuem com um olho no cavalo e outro no gajo dos «banquinhos»

Ana Cristina Leonardo disse...

MCS, eu tenho uma pastora alemã; ninguém se ofendeu
fallorca, não é olho no burro?

fallorca disse...

Exacto, um olho no cavalo e o outro no burro, asno, jumento, o que mais te aprover, do cocaínomano S(h)arkozy.
Atenção, nada contra a «amldita»; só não faz parte da minha ementa vegetariana e rifenha (de Rif, não confundir com Poceirão, fiufiu...)

N. disse...

"eu tenho uma pastora alemã"

parece-me que gostamos de canídeos com tamanho para grandes abraços
:-)