27/05/08

Já não faço anos. Assim, a Pastelaria convida para um chá de desaniversário

10 comentários:

manuel disse...

Bom desaniversário! Não comas bolo, corres o risco de crescer e bater com a cabeça no tecto..

Ademar Santos disse...

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos,
Eu era feliz e ninguém estava morto.
Na casa antiga, até eu fazer anos era uma tradição de há séculos,
E a alegria de todos, e a minha, estava certa com uma religião qualquer.
No tempo em que festejavam o dia dos meus anos,
Eu tinha a grande saúde de não perceber coisa nenhuma,
De ser inteligente para entre a família,
E de não ter as esperanças que os outros tinham por mim.
Quando vim a ter esperanças, já não sabia ter esperanças.
Quando vim a olhar para a vida, perdera o sentido da vida.

(...)

Álvaro de Campos

Em tempo
A gente nunca faz anos... limita-se a desfazê-los...

N. disse...

então, muitos e sempre bons desaniversários.

(eu tb já não faço anos; o último em que me atrevi, a terra tremeu e assustou muita gente, um sismo. Parei logo ali com a gracinha)

moço disse...

Bem, neste caso, os meus desparabéns.

fallorca disse...

Somos gémeos, desparabenzada gerente do estabelecimento?
Felizmente também desisti de fazer anos, eles que me façam a mim e não me moam

rui g disse...

O chá a que não fui estava óptimo.É sempre bom comemorar os desaniversários. Continuação de belos textos e humor na ponta da língua.

Ana Cristina Leonardo disse...

Muito obrigada a todos. desde já me escapei

lebredoarrozal disse...

parabéns:)

Ana Cristina Leonardo disse...

Lebre, agora que eu já estava a esquecer-me da "passagem inexorável do tempo"... (andava à espera de uma oportunidade para escrever pomposamente esta frase)
Obrigada!!!

sem-se-ver disse...

e lamento a inconveniência, mas.. parabéns!!!