06/05/08

What's in a name, ou melhor, what's in a mestrado? Comentários servidos na Pastelaria a propósito do Allgarve, golfe e respectivos mestres

De um comentarista que assina Tonecas Melga, recebi o seguinte apelo:
Queria fazer um Mestrado em Tomates e Salpicões. É coisa que se coaduna muito bem aqui por Montalegre. Temos muitos tomates e muitos salpicões. E damos emprego e vazão a todos. Será que posso fazer o Mestrado aqui na zona, ou tento fazê-lo aí no Algarve? Preciso de uma licenciatura na área da agropecuária, ou basta-me por exemplo um Mestrado em gestão / manutenção de campos de golfe?
Dado que o post comentado por Tonecas Melga tem originado bastas intervenções, que vêm chegando apropriadamente a contagotas, retomo o assunto. Com uma certeza: a parvoíce não tem fronteiras. O que, por sua vez, confirmará a frase atribuída a Einstein: «Só duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana».

11 comentários:

ademar santos disse...

É irrecusável que Einstein estava errado. Se o universo é infinito, ninguém poderá garanti-lo. O homem, porém, não será infinito com certeza - por mais sábio ou estúpido que os outros animais o vejam.
A terrível verdade é que nenhum horizonte é infinito.
Por mais buracos (não importa a cor) que nos espreitem...

Ademar

Ana Cristina Leonardo disse...

Ademar, a questão que coloca levanta um problema lógico interessante: não sendo o homem infinito, poderá sê-lo a estupidez humana?
quanto ao universo, parece que a cor dos buracos é negra, o que nos deixará completamente às escuras sobre a (in)finitude do referido.
já no que diz respeito ao horizonte, a coisa parece mais fácil: acabará sempre ali à frente, e em redondo, estejamos nós parados ou em andamento uniforme ou acelerado
e para acabar mesmo: nenhum dos assuntos - lógica, astronomia ou física - fazem parte, que eu saiba, do mestrado em campos de golfe. o que é uma pena, do meu ponto de vista.

Alx disse...

Já agora, qual será a primeira Universidade Portuguesa a fazer um Mestrado em Desemprego!?


Imagino que haveria clientes...

N. disse...

Não tinha percebido que no post original havia quem me interpelasse. É claro que quando nomeei o senhor jardineiro foi só porque acredito que, sendo ele douto no que faz, faltar-lhe-á o canudo que lhe trará uma compensação monetária mais favorável e, quiçá, o dinheiro que lhe pague um táxi para as deslocações diárias.

manuel disse...

Uma das tuas lacunas como crítica literária foi nunca teres feito recensões deste admirável romancista.

João Lisboa disse...

Já o doutoramento será, de certeza, sobre Tacos & Buracos. De golfe. Aí se adquirirá o Saber necessário - que, do taco, se verte para o buraco - que permita iluminar a tal questão dos buracos negros. Sob fundo verde.

As bolas (de golfe) deverão ser entendidas apenas como o veículo que, do taco, permite aceder ao buraco.

E ainda há quem pense que isto é uma coisa de cacaracá.

N. disse...

testemunho (com alguma infantilidade) que tenho na minha secretária uma Srixon 2 que quase me acertou na mona um dia e que, de vez em quando e em momentos de estouvadice laboral, atiro ao chão com violência e apanho.
desculpem lá, mas 'Tacos & Buracos' despertou-me a vontade de comentar sobre a Srixon 2 (que é uma bola muito maneirinha, João Lisboa, tem dias que é quase a razão da minha existência, venha um mestrado de Srixons e outras - bolas, bolas, bolas!- e lá vou eu!)

Táxi Pluvioso disse...

Estes cursos modernos dão o título de engenheiro. O dr já era, não vende no mercado.

fallorca disse...

Não atirem mais bolas que tenho a mesa cheia e não tenho o taco à mão, de semear

Ana Cristina Leonardo disse...

E ainda há quem pense que isto é uma coisa de cacaracá.
joão, ora aqui está uma ciência - o golfe - que deixa de fora a quântica. porque não há forma de acertar e não acertar ao mesmo tempo no buraco.

Estes cursos modernos dão o título de engenheiro. O dr já era, não vende no mercado.
Táxi, o golfe não deixa de ser uma disciplina peripatética

Não atirem mais bolas que tenho a mesa cheia e não tenho o taco à mão, de semear
Fallorca, aqui na Pastelaria só se atiram com bolas de berlim. Também não fornecemos mestrados

fallorca disse...

Abençoada pastelaria... mas referia-me às bolas (salvas sejam) da senhora da cadela que é uma babe e tem uma bola Srixon 2 (dois é par ou ref.?) e às valentes tacadas do João Lisboa