13/03/08

O Allgarve da West Coast — inscrições abertas

Diário da República, 2ª Série, nº51, 12 de Março de 2008
Roubado aqui (o post, não o Diário da República)

11 comentários:

Joana Lopes disse...

E eu também lho vou roubar a si, Ana Cristina.
É mesmo o que mais falta faz a Portugal!

N. disse...

LOL

coisa mái linda, vou já informar o senhor jardineiro que passa pela minha rua todos os dias de bicla.

(como poderia eu não gostar disto, se, por vezes, me fazem rir de uma maneira quase alarve; gosto pois. E pago-lhes em impostos)

Milú disse...

Até que enfim um medida com cabeça, tronco e membro para nos f... ainda mais.

CristinaGS disse...

É a sociedade credencialista a mexer todos os dias. É também a Universidade ao serviço das necessidades da comunidade...

Milú disse...

Enviei este comentário de cristinags ao meu filho adolescente.

Anónimo disse...

Eu sou licenciada em Arquitectura Paisagista nesta faculdade e o referido mestrado não apareceu agora. Aquele que diz q vai informar o jardineiro até me pode chamar de jardineira licenciada, mas a verdade é que consegui emprego na minha área assim que acabei a licenciatura e não devem ser os tradicionais cursos com nomes bonitos que todos conhecem que se podem gabar dessa proeza.
Para vosso conhecimento o referido mestrado tem saída profissional e enquadrasse na realidade da região do Algarve, conhecida no mundo inteiro pelos seus campos de golf reconhecidos e bastante procurados.
Para vocês o Algarve não passa de um cantinho para ir à praia e sair à noite em Agosto…
Os cursos e mestrados devem ser enquadrados na realidade da região criando profissionais necessário as necessidades locais e não formar desempregados para um país inteiro sustentar…

Amílcar Duarte disse...

Podem aproveitar para informar os vossos jardineiros sobre o curso de "Sports Surface Technology" da Universidade de Cranfield (Inglaterra) , o curso de "Golf and Countr Club Management" do Queen Margaret University College (Escócia), 2 cursos de universidades espanholas, (Huelva e Politécnica de Valencia) e a outros cursos de outros países.
Podem informar os vossos jardineiros que há várias dezenas de licenciados a trabalhar nesta área apenas no Algarve. Informam também os vossos jardineiros que, tal como ficou escrito por uma Arquitecta Paisagista em anterior comentário, esta formação abre boas perspectivas de empregabilidade.
Dado o repentino interesse por este curso e dado que quem colocou esta mensagem e escreveu os comentário tem algum tempo livre, aconselho-vos a fazer este curso. Há um pequeno alerta que tenho que fazer. Vão ter que estudar bastante, ainda que este curso vos pareça assim muito simples.
Com os melhores cumprimentos

Amílcar Duarte

Teófilo disse...

Uns esclarecimentos para os menos entendidos nessas histórias de golfe e que podem deixar passar-lhes ao lado uma boa oportunidade de emprego.
Para quem não sabe, face ao crescimento do mercado do golfe e cuja real valia, para Portugal (há reputadíssimos empresários a referir que, para Portugal, “o golfe é o seu ouro verde?!”), começa a ser minimamente conhecida, está a originar uma empregabilidade altamente profissionalizada que está um pedacinho acima da jardinagem. Ou, acham mesmo que a Universidade do Algarve tem tempo e recursos para brincar aos Mestrados? Isso é para Universidades Privadas que têm de garantir e dar continuidade ao negócio.
Não tenham dúvidas. No momento presente, um profissional dotado com esta formação, tem maior garantia de, a curto prazo, de emprego (a grande maioria dos quase 100 campos de golfe portugueses, e diversos projectos em curso, sem desdenhar da sua criteriosa administração e alto profissionalismo dos seus gestores, não dispõe de profissionais com esta formação específica ).Também, é mais bem pago que qualquer um dos outros mestrado dos direitos, letras, professores, engenharias, relações internacionais, psicologias. etc,etc.
Quem tiver as bases requeridas não hesite, que é uma oportunidade para agarrar com unhas e dentes. E, esta oportunidade que começa com a decisão de aprender e iniciar-se na prática do golfe. Depois, é querer a sério!
Mas, imaginem só, há alternativas á Universidade do Algarve. Alguns exemplos (dos que conheço):
- Há já diversos anos a Universidade de Barcelona (em “ligação” com uma Universidade nos USA) promove licenciaturas e mestrados em diversas áreas de Golfe (ensino, planeamento, gestão, manutenção, markting, etc.);
- Há dias, um jovem amigo licenciado, sem emprego, (vivendo de umas lições de ténis, mas que começou a iniciar-se em golfe) disse-me queia ia, em breve,
para Palma de Maiorca(?!) tirar um Curso de Gestão e Manutenção de Campos Golfe;
- Mais perto - um local mais perto e barato para mandar os vossos jardineiros – a Faculdade de Motricidade Humana de Lisboa está a promover o seu 2.º, salvo erro,
o Curso de Pós-Graduação de Ensino e Gestão de Campos Golfe …

Em suma, tratem de agarrar as oportunidades (elas estão á vossa volta, não tenham dúvidas). Se não as vêm procurem. E, se continuarem a não ver, voltem a procurar. Deixem-se de desculpas e de armar em coitadinhos, porque, “estão licenciados, e o pqp do Sócrates não lhes dá o emprego” .

E essa história do golfe não é apenas uma coisa de uns queques que usam umas calças à golfe (calças que, efectivamente, já não se usam nos campos). Verdade, verdadinha, que o golfe, a nível mundial, e em maçarocas, deverá estar (ou já ter ultrapassado. Não sou especialista) a ultrapassar (?!) a “indústria” (qual desporto, qual carapuça) do futebol! Pelo menos, nos “top ten”, de 2007, nos 10 “atletas” mais bem pagos, do mundo, o golfe “mete”, só(!) , o primeiro e mais 2 profissionais(!?). Qual é o desporto/indústria que faz esta habilidade? Nem com o C. Ronaldo, o futebol vai lá.
Entendes meu? Então, vamos lá mudar o tamanho da bola… E bater a bola baixo, claro … em direcção ao futuro…
Muito agradecido pela vossa atenção.
TB

Tonecas Melga disse...

Queria fazer um Mestrado em Tomates e Salpicões.
É coisa que se coaduna muito bem aqui por Montalegre.
Temos muitos tomates e muitos salpicões. E damos emprego e vazão a todos. Será que posso fazer o Mestrado aqui na zona, ou tento fazê-lo aí no Algarve?
Preciso de uma licenciatura na área da agropecuária, ou basta-me por exemplo um Mestrado em gestão / manutenção de campos de golfe ?

Anónimo disse...

aqui está a ignorância a falar!

Eu acho bem, foram a procura de novas oportunidades e desenvolvimento para a sociedade , e agora em vez de virem os estrangeiros preencher esses lugares, passamos a ter Tugas qualificados.

Sou 100% a favor.

Parabéns & força com isso.

Nota: Odeio Golf, não gosto mesmo!
Mas compreendo perfeitamente isto e apoio a 100%.Os meus Parabéns.

Jardim Vista disse...

Cursos damos nós os maiores do mundo a JARDIM VISTA