14/02/08

Mais um post (roubado) sobre as eleições norte-americanas em relato vertiginoso e ao vivo. A sério, eu ainda me estou a rir

Olá,
Aposto que vocês nunca ouviram falar do Antonio Charfauros. É o presidente do Partido Democrático na ilha de Guam, um território administrado pelos Estados Unidos cujos habitantes não podem votar nas eleições americanas.
Pois o Antonio outro dia perante espanto seu recebeu um telefonema de “um big shot” da campanha da Hilária. E no dia a seguir outro telefonema de um outro “big shot” da dita cuja. E no dia seguinte outro telefonema de outro “big shot”. O Antonio não diz precisamente quem lhe telefonou mas toda a malta sabe que nos últimos dias o Bill e a sua filha Chelsea e outros voluntários da campanha da Hilária têm estado atarefadíssimos agarrados ao telefone a falar com os “super delegados” à convenção do Partido Democrático. Porquê?
Explico: a Hilária, o Bill e a Chelsea fizeram contas à vida e decidiram começar a fazer aquilo que aí os dirigentes da UEtupia fizeram quando foram derrotados nos referendos sobre a constituição da “Europa”: demitir o povo. Os dirigentes europeus reuniram-se entre si mudaram o nome ao documento e depois disseram que já não é preciso referendo porque …. não é constituição. (O Sócrates que vos explique!).
A Hilária e o Bill reuniram-se com os peritos fizeram contas à vida e viram que vai ser muito difícil conseguir o número de delegados suficientes para ela ser nomeada pelo que há que começar a namorar os 794 “super delegados” à convenção. Os tais “super” são os congressistas do partido, governadores estaduais do partido, dirigentes estaduais do partido, antigos presidentes (o Bill por exemplo) antigos vice-presidentes etc. O Partido Democrático chama-lhes “super” e todos os quatro anos paga-lhes uma viagem ao local da convenção para beberem uns copos, ir a umas boas jantaradas e encher o estádio com muita vibração para a televisão ter boas imagens da coroação do seu candidato.
Mas este ano o Obambi estragou a festa a falar de “mudança”, “esperança” e “unidade” pelo que a nomeação do candidato Partido Democrático às eleições presidenciais vai este ano ser feito por métodos … não democráticos. Vão ser os “super” a decidir. O que vai dar uma guerra civil dentro do partido. O que está já a provocar gáudio dentro do Partido Republicano que (vejam lá a ironia!) não tem “super” só “normal”. O que torna para mim a convenção deste ano do Partido Democrático bem atraente embora eu tenha a dizer que os Democratas são uns forretas porque das vezes anteriores não deram nada de borla aos jornalistas. Nem um café! Enquanto os Republicanos da última vez davam cerveja, hambúrgueres e bolos de chocolate. (Os democratas tinham contudo melhores cantores).
(...)
Continua AQUI.
Para ler o relato anterior clique aqui.

4 comentários:

Anónimo disse...

Não vem nada a propósito: mas hoje, 14 de Fevereiro, uma densa nuvem, irrespirável e asfixiante, invadiu as imediações de Santa Apolónia, entre as 11 horas e as 15,30. Perante o espectáculo de moradores e transeuntes com a cara tapada e a tossirem como loucos, pensou-se num qualquer acto assassino das forças do mal, agora situadas em Teerão. Mas não: era apenas uma locomotiva de 1900 (?) e troca o passo que estava a ensaiar para a grande e universal inauguração de mais um fenómeno da WEST COAST OF SHIT, desta vez o glorioso Túnel do Rossio, por iniciativa do partido dos palhaços que está no governo e do seu atlético timoneiro, o palhaço-mor que dá pelo nome de Sócrates. Não sabemos onde andavam os cruzados da ASAE e o imbecil do Director Geral de Saúde, tão freneticamente preocupados com os nossos pulmões e a colarem etiquetas vermelhas de proibição ao tabaco em tudo o que é buraco neste país. A falta de vergonha desta gente galopa dia após dia como um cavalo sem freio. O desrespeito pelo cidadão é um mero lugar-comum. Mas assim é que deve ser num país MODERNO, apesar de governado por trogloditas. J.A.B.

Ana Cristina Leonardo disse...

Olá J.A.B.!

Milú disse...

Gore Vidal, falando do seu amigo Paul Bowles: "Morreu a 18 de Novembro de 1999, perdendo os primeiros anos do século XXI e os últimos anos da República Americana.»

Ana Cristina Leonardo disse...

Quando visitei a Ellis Island saí de lá comovida. Eu sei que o tamanho das fotos puxava ao sentimento, mas quand même...