10/07/11

Mais um que percebe à brava de clítoris

Não há nada mais feminino do que dizer mal de tudo e por tudo. Ora tendo a sociedade portuguesa características vincadamente femininas, não é de estranhar, portanto, que “as meninas” se entretenham a zurzir o novo governo, a propósito de tudo e de nada.O número de ministros, o número de secretários de estado, o tamanho dos ministérios, o passado dos governantes, a extinção dos Governos Civis, as privatizações, o imposto especial sobre o subsídio de Natal, etc.
Este maldizer não significa literalmente nada. É falar por falar! Se não fossem estas coisas eram outras, as meninas não ficariam caladas.
A verdade é que o governo tem apenas treze "diinhas" de vida, tem um programa minimamente consistente (Troika oblige) e conta com um plantel de luxo, de pessoas capazes e conhecedoras da nossa realidade.
Qualquer comparação com o governo anterior é uma hipérbole tão histérica que só serve para sublinhar o frenesim clitoridiano das meninas.
Se o novo governo for minimamente viril, digo, ponderado e determinado, vai ignorar completamente este cacarejar e prosseguir sem hesitações com o seu programa. Ao fim e ao cabo, é isto que as meninas esperam e desejam de um homem, que as ignore completamente. Só desse modo é que elas lhe vão comer à mão e abrir... o coraçãozinho.

A PÉROLA TRANSCRITA FOI DESCOBERTA AQUI

6 comentários:

cs disse...

ahahah...amei o titulo .))

JM Correia Pinto disse...

Onde o Arroja se foi meter...

m.a.g. disse...

Que pénis*, que talento!

*com a devida adaptação

Ana Cristina Leonardo disse...

cs, título que fez subir as audiências...
JM Correia Pinto, o Arroja é um viveiro de pérolas
m.a.g., ainda vou fazer da sua adaptação um título, ai vou, vou!

Espumante disse...

Ana, não quero armar-me em especialista no assunto mas clítoris é exdrúxulo. A palavra, so to speak :)))

Ana Cristina Leonardo disse...

Espumante, tem toda a razão! Já corrigi (e muito obrigada). Nesta, como noutras matérias, há erros imperdoáveis