12/11/10

Como sou uma mulher livre atiro dardos a quem bem me apetece

O João Lisboa foi mesmo um querido e lançou-me um dardo. Atingida gloriosamente pelo artefacto, cabe-me agora passá-lo a outros. Depois de muito meditar, cheguei às vítimas que se seguem (indiferente, esclareço já, à teorização sobre os valores subjacentes ao prémio, embora tenda a concordar com o Maradona mas só nas partes em que concordo e não nas outras).
A ordem seguinte é arbitrária e talvez mesmo discricionária (gosto destas frases que rimam à maneira do GRANDE Cabrera Infante que nunca foi Prémio Nobel).

Luís Januário : Porque me comove e possui a capacidade rara de tornar as ideias sensíveis
Morgada de V : Porque pensa e escreve maravilhosamente e tem um humor de (me) fazer inveja
Menina Limão : Porque confessa coisas inconfessáveis sem ir ao confessionário
Bruno Vieira Amaral : Porque se farta de ler e ainda por cima bem
Coisa Ruim : Porque gosto mesmo do que a coisa ruim alinhava (quando se dispõe a isso)
Delito de Opinião : Porque são simpáticos, civilizados e para grunhos já basta assim
JM Correia Pinto : Porque quando o visito aprendo coisas (ou, pelo menos, eu acho)
João Gonçalves : Porque apesar das muitas divergências e do mau gosto de apoiar Cavaco Silva, aprecio pessoas com mau feitio não selectivo
Imprensa Falsa : Porque estou farta das notícias oficiais
Jorge Fallorca : Porque sim e mais não digo…
Agora amanhem-se.

9 comentários:

João Gonçalves disse...

Gostei dessa o mau feitio não selectivo. Bjs.

Morgada disse...

Também concordo com o maradona nas partes com que concordo e em algumas de que discordo. Fiquei muito atrapalhada com esta situação (espero que não se note muito), e já tinha inclusive tentado comentar este post no sentido de agradecer; se aparecerem dois comentários, é censurar o primeiro.
Je vous embrasse,
m.

JMCPinto disse...

Para começar, muito obrigado. Para terminar, gostei dessa dúvida cartesiana que é o princípio da sabedoria.
Abraço
CP

Menina Limão disse...

Ainda bem que alguém aprecia e incentiva o meu indecoro suicida. Obrigada!

a esmifrada

Carlos Azevedo disse...

A sua justificação para a escolha d'A Natureza do Mal sintetiza na perfeição o que penso sobre os textos do Luís Januário.

James disse...

Obg. pelas referências...
Tenho (algum dia...) que começar a ler mais 'berlogues' e a bostar menos em boards, os meninos e as meninas são o inverso da perda de tempo.
Em cima do assunto Ana Cristina, parabéns pelo seu.
Gostei do grafismo, das causas, dos 2 ou 3 posts que li.
Voltarei com mais vagar.

:-)

fallorca disse...

Toma e embrulha :P
http://novaziodaonda.wordpress.com/2010/11/14/levantar-apontar-fogo-nao-espera-nao-e-fogo-e-um-dardo/

margarete disse...

«Luís Januário : Porque me comove e possui a capacidade rara de tornar as ideias sensíveis»

:)

N. disse...

:-)
Pronto, agora tb te deixo um beijo!