17/04/09

Parece que os radicais islâmicos vão chegar de Boeing e TGV

Pelo menos foi o que eu percebi ao ler as declarações do inspector do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, José Van der Kellen. E logo me ocorreu que, para os próprios, sempre será melhor do que tentar chegar de barco e afogar-se pelo caminho.
Num país em se mede a contenção dos decotes, talvez fosse preferível pedir pudor às palavras. E não me refiro a "autismo".
Foto roubada daqui.

11 comentários:

manuel disse...

OMG!!! "radicais ismâlicos"????!!

F disse...

Sinais dos tempos!

CNS disse...

O pudor pelos vistos não se aplica às palavras...

Carlos Azevedo disse...

Já eu, ao ver como as pessoas arriscam a vida (e, muitas vezes, a perdem), diria que a maioria traz outra coisa: vontade de (sobre)viver.

João Lisboa disse...

Esses "ismâlicos" já me estão a fazer confusão há demasiado tempo... não tarda nada, ponho aqui uma bomba.

Ana Cristina Leonardo disse...

"AQUI"????!!!

João Lisboa disse...

... mas os "ismâlicos" continuam...

Ana Cristina Leonardo disse...

preferes tu que eu diga muçulmanos, é isso? estou a ficar lerda (e um bocadinho dislexica - espero ter escrito bem)

João Lisboa disse...

... errr... disléxica.

Escreveste "isMÂlicos". Como sabes, é "isLÂmicos".

Corriges, apagas os comentários todos e não se fala mais nisso.

Ana Cristina Leonardo disse...

Tou-me a rir mas isto é grave, caraças! Pelo menos como revisora, tou arrumada!!! E para disléxica, já vi, faltou-me o acento... estou a precisar de tomar cerebrum é o que é.
E agora que já me autoflagelei logo pela manhã, vou repor a verdade sobre os irmãos ismâlicos, digo, islâmicos

lili disse...

A mim soa.me bem, ismâlicos, Até é mais giro.