13/03/09

Em memória do João Mesquita que bem merece

Dois directores de jornais de referência, o José Manuel Fernandes e o Henrique Monteiro, Público e Expresso, respectivamente, acabam de fazer o elogio fúnebre do João Mesquita.
Zé Manel Fernandes começa o seu o texto assim:
Quanto a Henrique Monteiro abre assim:
Não vou perder tempo a sublinhar as preocupções de distanciamento ideológico presentes nos dois textos. Também não vou perder tempo com as evocações de amizade. Nem sequer com os encómios ao carácter. Vou só lembrar isto.
Zé Manel Fernandes e Henrique Monteiro são ambos directores de jornais. O jornalista João Mesquita estava desempregado desde 2003. E é tudo.

22 comentários:

fallorca disse...

Boa, pá!! Grande epitáfio

A Besta Bestial disse...

Ora bem.
(linkei-te)

Carlos Azevedo disse...

Ser livre tem um preço, nem sempre baixo; o resto são típicas frases de circunstância, descargos de consciência. Não conhecia o jornalista João Mesquita, mas estou certo que, se o que li em vários locais, incluindo uma entrevista de 2007 que vem no “Público” de hoje (terá vindo na altura?), corresponde à verdade, ele não se arrependia da sua opção. Pena é as pessoas serem obrigadas a optar.

a.m. disse...

Está tudo dito.
Não é preciso dizer mais nada...

João Lisboa disse...

Tripas reviram-se.

Anónimo disse...

Pois é. Se a hipocrisia e o cinismo pagassem imposto, este país estava rico. Só espero que agora o João Mesquita esteja algures onde a amizade, a generosidade e a dignidade existam. Porque aqui, nos tempos que correm, nunca tal encontraria. Ou raramente. Ou apenas em alguns.
José.

Cristina Gomes da Silva disse...

Bem-dita coragem, Ana Cristina. Abraço

F disse...

Possa que depois de um texto desses as últimas três frases são fortes!

Ana Cristina Leonardo disse...

fallorca, quando era adolescente entretinha-me com uma grande amiga, a dora, que a heroína entretanto espatifou, a escrever epitáfios nas paredes do quarto dela que tinha pais liberais. eram sempre epitáfios abstractos, porque a própria morte era uma abstracção. mais tarde comecei a morrer através dos outros. é fodido.
Besta Bestial, o João Mesquita agradece com certeza.
Carlos Azevedo, as opções só têm este preço num mundo de merda. Não era preciso.
a.m., pois...
joão, as minhas tb. se reviraram
José, um grande abraço, e sabes como gostaria de partilhar contigo a tua crença
cristina, não é coragem, é tão-só indignação
F., não sei se serão fortes, são puros factos

Aspirina B disse...

Muito bem, Ana.



V

Luis Eme disse...

gostei da conclusão.

no caixão somos todos muito bons, deixamos de incomodar...

fallorca disse...

Ainda esta tarde falei com o Rui Martiniano, na Rua Anchieta, sobre o teu post.
«mais tarde comecei a morrer através dos outros. é fodido.»
É, e no pior sentido da palavra «fodido».
Abç bom

lili disse...

Uma perda muito grande, que se fará sentir ainda mais com o correr dos tempos.

Pois é, querida, parece que o João Tunes me censura os comentários.

Deve ser por causa da ''repugnância'' que lhe causa o logro que Maria Lamas, confessou, com muita tristeza, ter vivido.

Uma pessoa destestável este João Tunes.

E peço-lhe desculpa por escrever aqui isto, mas a alminha apagou-me os comentários.

lili disse...

Fica aqui o link para perceber melhor do que falo: http://agualisa6.blogs.sapo.pt/1407119.html?view=2563983#t2563983

Ana Cristina Leonardo disse...

fallorca, só quero dizer-te isto: quando estiveres com o Rui dá-lhe um grande, grande abraço meu! ora aí está uma pessoa com quem não partilhei apenas - circunstancialmente - o lado da barricada

lili, não conheço o joão tunes, só o blogue, caberá por isso ao joão tunes responder-lhe, se quiser, claro (aqui os comentários são abertos, desde que não sejam ofensivos para quem não se possa defender ou enveredem por conversa de consièrge, como aconteceu aqui há uns tempos com um comentador ressabiado, o que me obrigou a fechar por uns tempos o livre acesso)

lili_one disse...

Tentei comentá-la no blog do sr. Tunes, mas ele usou do lápis azul.

Assunto encerrado:)

fallorca disse...

lili, obrg. pelo aviso: poupei a retina
AC, aparece tu na Anchieta e descafeza-se e faz-se um pouco de A Vida Portuguesa :D

Carlos Azevedo disse...

Ana Cristina Leonardo,
este é um mundo de merda. E, evidentemente, não era preciso.

rvn disse...

ana,
belo post, de verdade.
fui lá por outro lado, feitios.
http://setevidascomoosgatos.blogs.sapo.pt/1740318.html

princesa das estrelas disse...

Olá! Fico contente por aqlguém partilhar da minha revolta. Também escrevi sobre esta tentativa de reescrever a história do João.
http://princesaestrelas.blogspot.com

Ana Cristina Leonardo disse...

rvn e princesa, o mesquita merece

Carlos Enes disse...

Por falar em ironias mórbidas, que tal a do ministro Silva, o tal que respira liberdade de imprensa?

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=9&id_news=377616