02/10/08

Mijar nos livros

Andava eu à procura do romance Infinite Jest, de David Foster Wallace, o escritor que se enforcou em meados de Setembro passado aos 46 anos e que era tido como um dos principais nomes da literatura contemporânea dos EUA, quando deparei com uma crítica dele a John Updike. Eu nunca li as mil páginas de Infinite Jest. Li Updike e gosto muito.
Wallace não gostava e na tal crítica chama-lhe falocrata. Como apreciação literária pareceu-me despicienda. E só depois encontrei este outro texto, infinitamente sábio, escrito por Anne Roiphe:
What we really have here is the primitive competitiveness of males who want to urinate on the books placed on the front tables of Barnes & Noble in order to signify territorial ownership.
Ler o resto aqui.
[Marcel Duchamp Fountain, 1916-17]

2 comentários:

Cristina GS disse...

:)!

Rui disse...

Não saberão eles que o ser humano é desprovido da capacidade de reconhecer fronteiras urinárias?
Males do mundo.