15/10/08

Dedicado a todos os que desataram aos gritos contra a «cultura francesa», só porque alguém tinha dado o Nobel a um tipo que eles nunca tinham lido*


* E ponham isto por conta do conflito de gerações, da luta de classes ou da guerra dos sexos. Je m'en fous, digo, I don't give a shit. Eu cá tanto gosto de Le Clézio como de Roth, de Godard como de Billy Wilder (que por acaso nasceu austrohúngaro e hoje seria polaco). A mim, la moutarde me monte au nez só, e apenas, quando teimam em que o blue stilton is better then roquefort.

14 comentários:

Anónimo disse...

Piolhosa

Cristina GS disse...

São os parolos!

Luis Eme disse...

é uma boa dedicatória...

mas repara, quando o Saramago ganhou o nobel, também eram poucos os portugueses que tinham lido livros dele... e penso que assim continuou. a única mudança notória foi que compraram mais livros dele, para a estante...

fallorca disse...

Ah Leoa... afifa-lhes que é cana verde!
(Não confundir com bambu)

Egnaldo Oliveira disse...

O Nobel foi merecido, mas isso não significa que outros não o tenham merecido. Espero que esse não caia no esquecimento das bibliotecas decorativas que muitos ostentam em casa.

http://culturalema.wordpress.com

-pirata-vermelho- disse...

Se quiser traduzo 'j'm'en fous' e 'i don't give a shit' para alemão ou para castelhano?

Só não percebo porque não disse 'quero que se lixe' ou 'estou-me cagando', em português.
Ou! não gosta de dizer palavrões, em português?

Ana Cristina Leonardo disse...

-pirata-vermelho, inglês/francês era a dictomia em causa. mas o alemão será sempre bem-vindo

manuel disse...

http://farm3.static.flickr.com/2142/2263065432_e4e1ffc75f.jpg

Ana Cristina Leonardo disse...

manuel, fica guardada para o natal

Táxi Pluvioso disse...

Cultura francesa? Então o gajo não era suiço?

Ana Cristina Leonardo disse...

não senhora, aposto os chocolates todos que quiseres...

Táxi Pluvioso disse...

Refiro-me ao "con suisse pro chinois", como lhe pintaram nas paredes em 68.

Dos prémios, só os uso como critério para definir autores a não ler. Tal como os filmes. Óscar, é igual a uma poupança, num bilhete de cinema. Não falha.

No entanto, considero os prémios muito importantes para a indústria, que tem o direito de recorrer a todos os expedientes para vender o seu produto.

Ana Cristina Leonardo disse...

sim, táxi...

-pirata-vermelho- disse...

Vê-se que é alérgica a 'vernáculo' na língua-(para si)madrasta.
Bem...
o melhor que temos, em alemão, é 'Das ist Mir scheissegal'
mas o que quis dizer não passa pela língua usada, como bem você percebeu