08/10/07

Não Chateiem as Crianças

Foi através do blogue A Origem das Espécies que fiquei a saber que há uns malucos ingleses que querem que os seus rebentos (e os alheios, por arrasto) só leiam livros com happy end (a notícia aqui), propondo-se lançar todos os outros à fogueira.
Pus-me à procura nas estantes de um trecho de literatura infantil passível de ser queimado pelos intrépidos defensores da felicidade custe o que custar das criancinhas e, não tendo encontrado essa história absolutamente deliciosa chamada As Bruxas, de Roald Dahl, decidi optar pelo não menos recomendável Uma Série de Desgraças, assinado pelo obscuro Lemony Snicket, na realidade Daniel Handler, editado em Portugal pela Terramar.
Entretanto, fui dar uma vista de olhos ao tal site dos tais malucos e, vai daí, leio logo o seguinte como aperitivo:

The Happy Endings Foundation (THEF) believes children's books should only have happy endings. It urges parents to buy positive books for their children.THEF was originally founded in 2000 by Adrienne Small after she read the first book in A Series of Unfortunate Events by Lemony Snicket to her daughter. As well as making her feel thoroughly miserable, Mrs Small noticed her daughter seemed to take a more negative approach to life. Sadly, this situation worsened substantially, as her daughter subsequently read all 13 books in the series.
Assim, se mais razão nenhuma houvesse, pois bastaria tal coincidência para transcrever na Pastelaria o anúncio da contracapada do Volume II da série, um volume tão desgraçado como qualquer dos outros.
Tremam de medo e divirtam-se!

Ao meu simpático leitor:
Se ainda não leste nada sobre os órfãos Baudelaire, então, antes mesmo de leres mais uma linha que seja, devias saber o seguinte: a Violet, o Klaus e a Sunny têm bom coração e são espertos, mas a sua vida, lamento dizê-lo, é dominada pelo azar e pela infelicidade. Todas as histórias sobre estas três crianças são infelizes e desgraçadas e a que tens na mão talvez seja a pior de todas.
Se não tens estômago para uma narrativa que inclui um furacão, sanguessugas esfaimadas, sopa de pepino fria, um vilão horrível e uma boneca chamada Pretty Penny, então este livro talvez te encha de desespero.
Continuarei a registar estas trágicas histórias, pois é esse o meu ofício. Contudo, és tu, leitor, quem deverá decidir se consegues aguentar esta narrativa tão triste.
Com toda a consideração,
Lemony Snicket
Nota final: não conheço Adrienne Small, mas cheira-me que a senhora nunca devia ter sido mãe. É que com uma mãe assim, a filha corre sério risco de se tornar num adulto muito, muito infeliz. Desgraçado, mesmo.

9 comentários:

manuel disse...

Conheces Isto
Cristina?

Já agora, as histórias que o Tom Waits conta ao filho:

Once upon a time there was a poor child,
with no father and no mother
And everything was dead
And no one was left in the whole world
Everything was dead

And the child went on search, day and night
And since nobody was left on the earth,
he wanted to go up into the heavens
And the moon was looking at him so friendly
And when he finally got to the moon,
the moon was a piece of rotten wood

And then he went to the sun
And when he got there, the sun was a wilted sunflower
And when he got to the stars, they were little golden flies.
Stuck up there, like the shrike(1) sticks 'em on a blackthorn(2)

And when he wanted to go back, down to earth,
the earth was an overturned piss pot(3)
And he was all alone, and he sat down and he cried
And he is there till this day
All alone...

Okay, there's your story!
Night-night!

ana cristina leonardo disse...

isto anda tudo ligado. será uma conspiração gnóstica? oxalá, oxalá

sem-se-ver disse...

(só para lhe dizer que cada vez gosto mais do seu blog. pronto, já disse :-)

João Lisboa disse...

Claro que é uma conspiração. Olha aqui:

http://lishbuna.blogspot.com/search/label/Gothic%20Archies

Táxi Pluvioso disse...

Todos os finais são infelizes, excepto os de Ariel Sharon e Fidel Castro, que vão viver (felizes) para sempre.

Todas as proibições são boas. A proibição do álcool nos USA originou bons momentos de História e carradas de filmes.

Táxi Pluvioso disse...

Fala-se de finais felizes e os começos?

"A governadora civil de Castelo Branco defendeu hoje que a ida de polícias a um sindicato para obter informações sobre eventuais protestos durante a visita do primeiro-ministro à Covilhã é um procedimento "habitual e rotineiro", negando ter sido intimidatória.

Em declarações à Agência Lusa, Maria Alzira Serrasqueiro afirmou que "é habitual nestas situações" a PSP procurar informações sobre os locais e as ruas para onde estão previstas manifestações e que foi com esse objectivo que os polícias contactaram o Sindicato dos Professores da Região Centro (SPRC).

"O sindicato levantou questões de intimidação e rusgas, mas neste distrito, como no resto, não está em causa o direito à manifestação", frisou Maria Alzira Serrasqueiro, sublinhando que é "abusivo o que os sindicalistas estão a transmitir para a comunicação social".

A governadora civil declarou que os agentes da PSP se limitaram a passar pela sede do sindicato para apurar quais os locais onde estavam previstos os protestos porque ainda não tinham a confirmação oficial de que a manifestação tinha sido autorizada.

"É uma actividade rotineira da PSP, foi uma conversa normal", garantiu a mesma responsável.

"Sendo governadora civil sou responsável neste distrito pela coordenação das polícias e posso dizer que não seria a PSP que iria impedir o sindicato de se manifestar, não é esse o espírito. Não houve nenhuma ordem nesse sentido", salientou".

ana cristina leonardo disse...

Sem-se-ver, muito obrigada, vou tentar manter as suas expectativas;
João, qualquer dia as conspirações em vez de gnóstica vão-me deixar paranóica;
Táxi Pluvioso, não vamos iniciar uma polémica sobre finais (in)felizes e proibições; proponho antes uma matéria que me parece consensual: a de que a governadora civil de Castelo Branco podia perfeitamente ser amiga de Adrienne Small

Anónimo disse...

Eu também fiquei na dúvida, mas é só uma manobra publicitária pela agência que promove "A series of unfortunate events"! Há um desmentido em letra pequena na web da "associação"...

ana cristina leonardo disse...

Caro anónimo, não consigo encontrar as letras pequeninas