30/10/07

Dente por Dente, Olho por Olho que quanto ao Tabaco já Estamos Servidos, Obrigada

Vão-me desculpar o tom repugnantemente confessional deste post mas há mais de três dias que me dói um dente. Cá vai: a Direcção-Geral da Saúde emitiu uma circular a todos os Centros de Saúde para que criem consultas específicas dirigidas a quem queira deixar de fumar, na sequência da nova lei do tabaco que entrará em vigor a 1 de Janeiro. A dependência tabágica, um dos temas mais fracturantes das sociedades pós-pós-modernas (a juntar a outros, como o aborto, a eutanásia, pena de morte, índice mínimo de massa corporal, celibato de padres e freiras, etc.), transforma-se, assim, numa patologia oficialmente reconhecida em Portugal.
Eu sei que a inveja é uma coisa muito feia. Mas as filas de fumadores arrependidos que imagino a formarem-se nos Centros de Saúde beneplacitamente acolhidas por pessoal de sorriso Pepsodent em riste faz vir ao de cima o pior que há em mim. E pergunto: por que não antes consultas específicas dirigidas a quem não queira ficar desdentado? E já agora também: por que não antes consultas específicas dirigidas a quem não queira ficar cegueta?
Concedo que um abcesso não é uma enfermidade fracturante por aí além, mas desde quando é preciso ser realisticamente moderno para se ter direito a médico? A pergunta é retórica. A dor é real. Recorda-me que o país entrou em delírio e que a Berkeley nunca lhe deve ter doído os dentes.

2 comentários:

Táxi Pluvioso disse...

É verdade. Ele não comia coisas duras para lhe doer os dentes. Gostava de ostras. "I had rather be an oyster than a man, the most stupid and senseless of animals" - dizia George Berkeley.

Só não percebo porque raio insistem em chamar-lhe tabaco. Existem x + y (o número varia com o especialista) produtos misturados é natural que o tabaco seja apenas um produto residual naquilo que as pessoas fumam legalmente.

ana cristina leonardo disse...

Estou com o Berkeley só até certo ponto. Também gosto de ostras... mas não gostaria de ser uma. É só pensar no que aconteceu às ostras na Alice.