16/07/07

E por falar em Lisboa, tomem lá O'Neill

Daqui, desta Lisboa compassiva,
Nápoles por suiços habitada,
onde a tristeza vil e apagada,
se disfarça de gente mais activa;

daqui deste pregão de voz antiga,
deste traquejo feroz de motoreta
ou do outro de gente mais selecta
que roda a quatro a nalga e a barriga;

daqui, deste azulejo incandescente,
da soleira de vida e piaçaba,
da sacada suspensa no poente,
do ramudo tristolho que se apaga;

daqui, só paciência, amigos meus!
Peguem lá o soneto e vão com Deus...

6 comentários:

Sai Si Si disse...

Não é um post de Boa Noite mas agradeço o convite a revisitar um grande poeta português

ana cristina leonardo disse...

Voltaremos em breve aos Pensamentos Reconfortantes. Ultimamente só me têm ocorrido pensamentos ao contrário, com os quais não quero maçar os visitantes desta Pastelaria

Luís Filipe Cristóvão disse...

sempre sempre o'neill ;)

susana disse...

pensamentos inquietantes, ana? esses são bons para acordar.

ana cristina leonardo disse...

Exactamente, Susana, acho que se calhar vou seguir a sugestão e inicar os Pensamentos Inquietantes Para Começar o Dia em Beleza

miguel. disse...

e levar com um bom O' neill é sempre bom ...