04/06/13

Alguém dizia no outro dia que talvez fosse altura de reeditar as virtudes formativas da guilhotina

Borges diz que Europa esteve a "pôr a casa em ordem"


E diz mais coisas. Diz por exemplo, que problemas como o desemprego podia ser rapidamente ultrapassado se "fosse mudado o ambiente dominado pela regulação e a ideia de que é preciso proteger o empregador do funcionário e o funcionário do empregador".

Ou que "Estamos agora a decidir como país se vamos ter um crescimento rápido ou se vamos satisfazermo-nos com a mediocridade"


Outro inteligente, o secretário de Estado das Finanças, Manuel Rodrigues, defendeu o programa de ajustamento português e disse que "o processo europeu está a desenvolver-se, a ganhar momento, e os países que foram mais atingidos pela crise, como a Irlanda e Portugal, são os que vão sair mais beneficiados"

Só queria acrescentar uma coisa: isto não é do domínio da patologia, é do domínio da pulhice e ponto final. 

1 comentário:

samartaime disse...

Se isto é assim a este nível, imaginemos o que não será nos supremos de porco, perdão, do club bilderberg.