03/02/13

Os espirros sebastianistas de Edite Estrela

"Politicians, ugly buildings, and whores all get respectable if they last long enough", Noah Cross, aliás, John Huston, in "Chinatown", provavelmente o melhor filme de Roman Polanski.

O problema é que ainda é tudo muito novo.

4 comentários:

F.A. disse...

Compro o Expresso, faço as palavras cruzadas (às vezes apenas as horizontais) leio o José Quitério, em seguida Ana Cristina Leonardo, coloco tudo de lado e só o retomo um bom bocado depois.
A autora seria naqueles inquéritos a pessoa com quem eu gostaria de almoçar se estivesse preparado para tanta cultura e tanto amargo cinismo na melhor acepção da palavra.
Outro almoço seria com Edite Estrela, é sem dúvida a loira mais espectacular de Portugal.
O terceiro seria, claro está, com a namoradinha de Portugal, a Câncio.
E se houvesse um quarto, por excepção, seria com Ele, ser assim “amado” por estes dois fenómenos não é para todos.
Que segredo terá este Homem?

Em tempo.
O filme é maravilhoso e curiosamente reabilita Taveira, pelo menos em duas das situações explicitamente explicadas.

Ana Cristina Leonardo disse...

O cinismo, mais ou menos amargo, ainda nos vai lixar a todos. Mas sim, é um grande filme.

Carlos Azevedo disse...

Bem, tudo muito novo talvez seja um exagero. Por exemplo, eu não diria que a Edite Estrela é muito nova.
E por falar em putas (John Huston, in "Chinatown"; até faço parágrafo, não vá alguém interpretar-me mal e eu ter um processo, como o Nuno da Câmara Pereira): conheces a expressão «puta velha»?

Anónimo disse...


A sua ironia é perfeita !

Essa troupe, não a de Cabiria, ama-lambe-"ele" talvez pelo farto intelecto que lhe sai pelos poros, entrando para a alma aquele pózinho dourado mágico do sininho do Peter Pan!

Alexandre