22/01/13

Recordando Manuel António Pina a propósito do lirismo metafísico de Margarida Moreira e dos 12 mil euros que vamos pagar em vez dela

Alegria no trabalho
O facto de a directora regional de Educação do Norte escrever com erros de ortografia e sintaxe e se exprimir num tartamudeio vagamente parecido com o Português, ou lá que língua é, não seria notícia no estado de coisas (um "Estado Novo" pois, como diria Pessoa, é um estado de coisas como nunca se viu) a quechegou a Educação em Portugal.
Notícia é continuar a fazê-lo, ante a mandarínica indiferença do Ministério da "Educação". Agora deu-lhe para o lirismo metafísico, num e-mail de agradecimento às escolas pelo seu "apoio" (pelos vistos está convencida de que tem o apoio das escolas):
"Faz hoje 4 Anos./ Tem dias que parece que o tempo se emaranhou nas coisas e nas pessoas./ Tem outros dias em que tudo parece ter ocorrido ontem./ Contudo há algo que o tempo tem os limites certos".
É verdade que momentos, ou "algo que o tempo tem os limites certos", de boa disposição como os que provoca a correspondência da directora regional são importantes em dias de tensão como os que hoje se vivem nas escolas.
Talvez, quem sabe?, seja esse louvável objectivo que move Margarida Moreira: pôr as escolas a rir.


A actualidade de Margarida Moreira, aqui

3 comentários:

Anónimo disse...

Cheira-me que esta Maggy fez muitos trabalhos manuais.

GabrielP. disse...

Ok, pastelaria..talvez roube esta coisa...
merece, não? :)

Militar que também alinha disse...

E como é que pinava a Sara Pina?