29/01/13

Quando um pirilau tem o petit nom de "senhor embaixador" não se pode exigir demasiado dele, parece-me evidente

Tudo nestas memórias é autoglorificação. As meninas têm direito a cartão de crédito para correrem lojas e museus, e depois, Galateias tontas, satisfazem o maestro. O percurso biográfico está afogado num mar de descrições sexuais e citações pretensiosas. Gosto muito-do momento em que Rachida quer conhecer Miguel, em conversa pós-coital, e ele se sai com o inesquecível «Proferi mais de cinquenta conferências». A gente na cama conjuga à brava o verbo «proferir»

Pedro Mexia sobre o livro «O Prazer», Miguel Graça Moura, Verso de Kapa, 2009

Ler o resto aqui, é um prazer

6 comentários:

alexandra g. disse...

Uma pessoa gosta do Mexia, Pedro, mas em simultaneo tem vontade de lhe arrear.

Digo eu, ou será das Aldinas e das Rosarinhos? Damn confunhónhósione.

Carlos Azevedo disse...

«Que fabulosa descarga» também deve ser algo que se diz à brava depois do sexo oral. Há cada maluco!...

Q disse...

Excelente!

fallorca disse...

Carlos Azevedo, depois de um bem labiado sexo oral, duvido que haja maxilares que resistam «à brava»

Carlos Azevedo disse...

LOL

m.a.g. disse...

Este tipo é que usou e abusou do: "vou-lhe usar" sem Sombras de dúvida.