27/10/11

The feminine touch

E andou aquele génio chamado Edite Estrela a vender a ideia que "haverá mais paz com mais mulheres em altos cargos políticos".
É só confirmar aqui o "MRPP style" de Ana Gomes ou assistir à gargalhada de tendência clássica de Hillary Clinton neste vídeo.
Sobre mulheres civilizadas, ficamos conversados.

24 comentários:

fallorca disse...

Nem lhes admito conversa, qual «conversados»

Ana Cristina Leonardo disse...

fallorca, conversas a Norte ou a Sul?

henedina disse...

Esta é a mulher que por amor, claro, considerou que sexo oral não era sexo e que por isso o marido não a traiu.
Acho que quem aceita sem dignidade esta situação contamina de forma irreparavel os valores. Já não os têm. Eu sou feminista (das boas, não queimo nada) e fiz "campanha" por Obama.
O amor podia levar a dizer "o meu marido traiu-me com uma mulher e este é um assunto entre ele e eu (claro que se fosse comigo eu matava-o) mas não podia entrar no apoio em troca de.

henedina disse...

Ou seja não é uma mulher a fazer politica é "um dos rapazes".

sem-se-ver disse...

desc, henedina, mas foi exactamente isso que a hilary disse («este é um assunto entre ele e eu»).

e, desc-me ainda, parece-me abusivo 'saltar' de um plano pessoal, em que afectos romanticos estao envolvidos e, por isso, tantas vezes se tolda o raciocinio (e os valores), para um plano cívico ou político, em que o raciocinio talvez se tolde, mas nao pelos mesmos motivos.

quer dizer: não há implicação, lógica ou ética, do 1º para o 2º.

Carlos Azevedo disse...

Ana Cristina, são gargalhadas torpes, daquelas que ainda me deixam chocado.

sem-se-ver, subscrevo tudo, palavra por palavra.

(já agora, e passando para um plano mais interessante, o da má-língua: a Hillary engordou imenso ou é apenas impressão minha?)

fallorca disse...

Leoparda,
converso a Sul e disse-me um livreiro que virás a caminho da Porta Velha, certo ou não?

mại dâm disse...

Essa misoginia não lhe fica nada bem.

Ana Cristina Leonardo disse...

pois... misoginia... homofobia... a minha tia... quanto à realidade, batatas! Se o post fosse sobre a Thatcher era de esquerda, assim é misógino...

Manuel Vilarinho Pires disse...

sem-se-ver,
Sem a ver, aposto que é mulher, pelo bom senso do seu comentário.

Ana,
O comentário à(?) sem-se-ver é também para si, o feminine touch é muito menos boçal do que o touch de algumas moças que medram na política, em Portugal e lá fora.

Aliás, tenho uma crítica a fazer: já lhe tenho visto publicar elogios à fina estampa de alguns políticos portugueses, sem nunca lhe ter visto o elogio, simétrico, à beleza das mulheres que nós temos na política.
Se um dia experimentar fazer um post dedicado às eurodeputadas portuguesas (ok, pode deixar de fora a Marisa Matias...), acompanhadas das respectivas fotografias, vai ver que tem esquecido injustamente a beleza feminina.
E, se se sentir com coragem, junte as das que na política internacional têm chegado a posições cimeiras, desde os primórdios da Pintasilgo e da Thatcher, às actuais Merkel, e Dilma, sem esquecer a incontornável Catherine Ashton (Não está e ver quem é? Eu também não, mas Goggle'i...).
The feminine touch, era o título da publicação, não era?

henedina disse...

sem-se-ver concordo " palavra por palavra" e não tem que pedir desculpa. Ontem foi um dia "insuportável" e em de descarregar no culpado, descarreguei na vítima. Mas continuo a achar que ela "é um dos rapazes" chamo assim as mulheres que estão no poder e que os todos (homens/mulheres) podem contar com a cumplicidade do jogo do poder. (ela nunca fará ondas pq gosta mais do poder do que da justiça. Não é a única que conheço).
Quanto a ti Brutus, com que então já tinha falado de Rossini e eu não aprendi lá. Veja lá!
Qdo estou assim tento não deixar comentarios em blogues mais susceptiveis, não é pq não tenha lá ido.

henedina disse...

Escrevi o comentario antes de ver o comentario do Manuel. Ainda não estava online.

Carlos Azevedo disse...

Manuel, essa referência à Pintasilgo é para ver se chegamos novamente aos 50 comentários, não é verdade?

Henedina, não tenho por hábito transportar conversas para fora do local onde se iniciaram, nem tão-pouco gosto de perder tempo com cinismos. E, sim, não sou dado à elegância do desprezo -- prefiro mil vezes a frontalidade da susceptibilidade, por muito que isso atraia o tentativa vã de ridicularização por parte de gente tola.

Carlos Azevedo disse...

Já agora, para fazer pendant com a gargalhada de tendência clássica, um clássico wow.

Manuel Vilarinho Pires disse...

A Pintasilgo.

Como tinha esquecido a Golda Meir, era, à hora do comentário, conjuntamente com a Thatcher, a primeira primeira ministra de que me lembrava. Encaixa perfeitamente no contexto em que a enquadrei.
Mas se acha a Pintasilgo mais Marisa Matias do que Edite Estrela, pode tirá-la da lista... :-)

Anónimo disse...

"pois... misoginia... homofobia... a minha tia... quanto à realidade, batatas! Se o post fosse sobre a Thatcher era de esquerda, assim é misógino..."

LOL a ana cristina leonardo acabou de se tornar na minha na minha pin-up mental. genial.

Carlos Azevedo disse...

Manuel, não necessito de retirar a Pintasilgo da lista porque não a incluí. :-)

(e, convenhamos: à beira da Tatcher e da Meir, era uma miss fotogenia; e à beira da Estrela, era uma senhora, pelo que recuso qualquer comparação)

henedina disse...

Pedindo desculpa desde já a Ana e
para não deslocar isto para o seu blogue.
Chamar-lhe Brutus não foi cinismo, foi "carinhoso", o que obviamente não mereceu. Aprenda melhor história.
Se a gente tola sou eu Carlos, quero-lhe dizer que ontem estava cansada, com fome, com sono e tinha trabalhado doente - o que já disse aqui. Por razões que não interessam Outubro deixou-me triste, se tristeza pagasse imposto eu pagava a divida portuguesa. Ontem tive um comentario infeliz que rectifiquei logo que comi (continuo sem dormir) e não gostei que um "blogue" que vou com alguma frequencia fosse tão lesto a secundar a critica ao meu comentario e resolvi dize-lo brincando.
Se sua forma de se abespinhar é insultuosa e eu acho que não o insultei.

henedina disse...

"Mas uma senhora é uma senhora. / Só vê a malícia quem a tem./ Uma senhora passa/ e ladrar é o seu dever ― se tanto for preciso!" Alexandre O'Neill

Ana Cristina Leonardo disse...

LOL a ana cristina leonardo acabou de se tornar na minha na minha pin-up mental.

Anónimo, porquê mental?

Manuel Vilarinho Pires disse...

Carlos,
Não nos vamos constituir em juri de concursos de beleza. Nem ninguém nos queria para isso, se nós quiséssemos... :-)
...nevertheless...
Acho que já lhe disse numa conversa anterior, e por testemunho directo de alguém que privou com ela na juventude, a Pintasilgo era uma chata, daquelas beatas que controlavam as leituras, a hora de deitar e as companhias das amigas que levavam a religião menos a sério que ela. E eu, a uma chata, nunca consegui achar fotogénica...
Em compensação tem aqui uma fotografia da Golda Meir com 26 anos.
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a1/1914_Golda_in_Milwaukee.jpg
Não durmo com esta fotografia na mesinha de cabeceira mas, feia, não a acho... gostos, o que é que eu posso fazer?
Quanto à Thatcher, nada a acrescentar. Pu-la na minha lista por ser mesmo feia.

Carlos Azevedo disse...

Manuel, é mesmo para ver se chegamos aos 50... :-) Mas, tem razão: já falamos sobre isto -- não nos cansemos mais.

Henedina, tem razão: não mereço. E, sim, era para si, que não pela primeira vez diz o que quer e muito bem lhe apetece e depois se desculpa com o trabalho e a fome e o Diabo a quatro. Por acaso conhece-me? Sabe como é a minha vida? Não, pois não? Pois. Quanto à minha alegada susceptibilidade, enfim, vindo isso de quem se abespinhou por eu ter sido «tão lesto a secundar a crítica»... Enfim.

E prontoS, termina aqui o meu contributo para os 50 comentários. Bom fim-de-semana!

henedina disse...

tola=a pouco inteligente
sim tem razão já perdi tempo a escrever no seu blogue devo ser pouco inteligente. Por definição não devia ser considerada pouco inteligente já que o meu QI é de 147.
" E, sim, era para si, que não pela primeira vez diz o que quer e muito bem lhe apetece..."
Eu digo sempre o que quero e muito bem me apetece e vou continuar a faze-lo pelo que a primeira parte das aspas estão perfeitas, sou exactamente assim.
Se lhe pareceu que eu pedia desculpa, desculpe mas equivocou-se só peço DESCULPA a homems que gosto e por isso posso afirmar sem reler que não lho posso ter pedido deculpa a si nunca.

henedina disse...

tola=a pouco inteligente
sim tem razão já perdi tempo a escrever no seu blogue devo ser pouco inteligente. Por definição não devia ser considerada pouco inteligente já que o meu QI é de 147.
" E, sim, era para si, que não pela primeira vez diz o que quer e muito bem lhe apetece..."
Eu digo sempre o que quero e muito bem me apetece e vou continuar a faze-lo pelo que a primeira parte das aspas estão perfeitas, sou exactamente assim.
Se lhe pareceu que eu pedia desculpa, desculpe mas equivocou-se só peço DESCULPA a homems que gosto e por isso posso afirmar sem reler que não lho posso ter pedido deculpa a si nunca.