23/02/09

Courbet: se alguém lhes conta das poucas-vergonhas do Louvre, ainda se vão masturbar para lá!

No mesmo dia em que se soube que um tipo que tentou subornar um vereador com 200 mil euros foi condenado a pagar 5 mil e vai com deus, e passados três ou quatro de uma juíza do Ministério Público ter decretado que com o Magalhães não se brinca, nem mesmo no Carnaval, para depois vir esclarecer que afinal estava a brincar, em Braga ― onde pontifica um senhor que enriqueceu por obra do Espírito Santo, entidade, aliás, que tem por lá muitos adeptos, membros daquela igreja que considera a homossexualidade anti-natura mas depois acha normal que a cura da Guilhermina, que se queimou com óleo quando estava a fritar peixe, tenha ficado a dever-se à intervenção milagrosa do nosso D. Nuno Álvares Pereira, opinião partilhada, presume-se, pelo actual presidente que também crerá que o Santo, vários séculos passados depois da última vez que foi visto, ainda está em condições de exercer oftalmologia ― em Braga, dizia, quem se lixou foi o Courbet.
A PSP local chegou, abriu a boca perante aquele nu despudorado e pornográfico… e toca a apreender os livros que reproduziam o quadro. Se alguém lhes conta das poucas-vergonhas do Louvre, ainda se vão masturbar para lá!

25 comentários:

Maldonado disse...

Por acaso não sabia desta notícia, só a soube por intermédio dum blog que costumo visitar.
Estamos a entrar numa onda de moralidade salazarenta... :D

manuel disse...

Eu partia-me a rir é se eles fossem lá por causa disto:

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/69/Gabrielle_d_Estree_-_Louvre.jpg

Anónimo disse...

o lubre??? qué lá isso?...

Pedro disse...

Está provado: o autoritarismo é fruto da ignorância. Estamos mesmo a precisar duma revoluçãozita cultural. Mas sem matar ninguém, pronto.

João Lisboa disse...

Ah... também já os filaste.

Ainda imprimo e encaderno a minha série "Lot e as filhas" e vou vender à saída das missas: "arte cristã! arte cristã!..."

manuel disse...

Mas agora falando a sério: como é que eles foram lá? Alguém denunciou. Uma amiga minha disse o seguinte: "foi algum padre que foi lá comprar meias e ceroulas e chamou as autoridades".

Não encontro outra explicação.

Ana Cristina Leonardo disse...

não sei, provavelmente denúncia. a outra tb. denunciou o magalhães e foi o carnaval que se viu!
por acaso acho que é um livro da teorema que até tenho ali na estante; se é o que estou a pensar a capa é bem feia por sinal

João Lisboa disse...

Até que dava uma brochura (oops!...) catita:

http://lishbuna.blogspot.com/2008/10/lot-e-as-filhas-uma-famlia-feliz.html

... já agora, juntava-lhe também este:

http://lishbuna.blogspot.com/2009/01/fellatio-interruptus-ou-o-pecado.html

manuel disse...

Mais casas do Zé Sócrates:

http://www.oddee.com/item_96556.aspx

manuel disse...

A do Frank Lloyd Wright não conta.

manuel disse...

A vida deixou de fazer sentido depois do Peixoto começar a escrever o romance e nunca mais ter dado notícias.

João Lisboa disse...

A única que é, indiscutivelmente, do Pinócrates é a "Toilet Shaped House".

Milu disse...

Estou chocada aqui, com esta foto! Não havia nexexidade!
Cumprimentos.
Diácona Remédios!

Ana Cristina Leonardo disse...

Diácona, é um prazer recebê-la na pastelaria

João Lisboa disse...

"Diácona" é uma palavra foneticamente problemática. É como a "vontade de poder" de que falava o Mexia:

http://lishbuna.blogspot.com/2009/02/melhor-e-possivel-dizer-que-o-segredo-e.html

Ana Cristina Leonardo disse...

pois, e neste caso a vontade foneticamente problemática de poder, ter-se-á transmutado literalmente em vontade de poder, câmbio favorecido, imagino, pelo uso das fardas, vestimenta que dá tusa a muita gente como se sabe

Manuel Carvalho disse...

razão tinha a DIFEL em finais de 90 quando editou a "A origem do Mundo" de chileno Jorge Edwards - romence muito bom, se bem me lembro - em colocar qualquer outra coisa na capa...

CNS disse...

Quantos tons de azul poderá ter a grafite da ignorância??

F disse...

Vejo uma semelhança entre este quadro e aquilo que a PSP de Braga fez: são ambas coisas bem reais. A diferença é que a primeira poderemos dizer que é uma realidade atraente, natural, e a segunda uma triste realidade, que espero e desejo não se torne natural.

Cristina Gomes da Silva disse...

Tanta coisa triste para um só país, ainda por cima pequenino.

Ademar Santos disse...

Lamento mais uma vez decepcioná-la, mas a Origem do Mundo, de Courbet, é masturbável no Museu d' Orsay e não... no Louvre.

Ana Cristina Leonardo disse...

eu sei, ademar, precisamente, dessas já eles estarão a par a esta hora, mas se descobrem as outras, as do louvre, em número bastante maior, então é que vão ser elas

Ademar Santos disse...

Um dia que vier a Braga visite o Tesouro da Sé. Perceberá que eles não precisam de ir ao Louvre para se masturbarem...

Ana Sofia Couto disse...

O meu comentário é apenas a referência a algo de que me lembrei. O ano passado tive a oportunidade de ver o quadro do Courbet no Metropolitan e aconteceu o seguinte: as pessoas viam o quadro de muito perto e outras queriam vê-lo de todos os ângulos possíveis (iam atrás e à frente, movimentavam-se, mexiam o pescoço...); um homem já de idade avançada aproximou-se do centro e tirou os óculos para apreciar melhor. Enfim, teve graça ver tanta sensibilidade estética...

fallorca disse...

No país do Pinócrates TUDO é possível, até ter um PM chamado Sócrates