26/02/09

― Ah c'etait du Courbet! ― Pois era, chefe. ― Oh diabo! Então, vamos ter que devolver (diálogo imaginário)

Os factos são por demais conhecidos: puseram o Courbet numa capa e, passados uns anitos, a polícia não está de modas ― apreende os livros nuns saldos. É triste, mas não vou falar disso agora.
Vou falar antes do que me fez espécie nesta história, para além do rapto dos livros.
1. Fez-me espécie que, com excepção dos três bófias ignorantes, toda a gente conhecesse Courbet de trás para frente.
2. Fez-me espécie que a indignação com o rapto se baseasse na admiração generalizada pelo Courbet, o grande artista!
Ora bem, eu tenho uma tia que se dedica a pintar aguarelas deslavadas. Vamos supor que a minha tia, em vez de se dedicar às aguarelas deslavadas, se dedicava a passar ao papel os pesadelos do Sade. Por exemplo. Pensem comigo. A minha tia não está, nem nunca estará, recenseada em nenhuma enciclopédia. Mas imaginem que um desses seus desenhos, desprovidos de valor artístico e tão-só denunciadores de uma mente perversa e pornógrafa, recalcada e alimentada por séculos de judaico-cristianismo e um marido chato como a potassa (continuamos a supor...), ia parar à frontaria de um livro (com o horror de frontarias que por aí há, não seria de todo impossível...).
E agora digam-me: como é que os três bófias de Braga iam poder saber quem era a minha tia?

14 comentários:

manuel disse...

"e dedicava a passar ao papel os pesadelos do Sade."

"um desses seus desenhos, desprovidos de valor artístico e tão-só denunciadores da uma mente perversa e pornográfica, recalcada e alimentada por séculos de judaico-cristianismo."

- Não se deve subestimar o potencial valor artístico do Sade, basta ver o filme "Saló" do Pasolini...

- Os pornógrafos estão sempre fodidos. Ou são acusados de imoralismo pelos Católicos, ou são acusados de recalcamento pelos Ateus.

Ana Cristina Leonardo disse...

manuel, eu estava a falar da minha tia

manuel disse...

Pareceu-me que estavas a psicanalizar a tua tia...Se calhar estavas só a ser irónica.

manuel disse...

É uma questão complexa saber se a perversão é fruto de um recalcamento judaico-cristão ou é algo afirmativo por si mesmo. Discussão que dava pano para coletes.

Ana Cristina Leonardo disse...

psicanalizar a minha tia?!!!! EU???!!! logo eu...
e olha que se ela frequentasse a pastelaria tb. não ia achar graça nenhuma ao teu comentário...
já agora, quem é que te disse que eu tenho uma tia?
quanto a essas histórias dos recalcamentos, eu cá não sei de nada. mas percebo perfeitamente o Nabokov que se irritava quando lhe chamavam lolita; já o flaubert não se importava de ser a Bovary...
como vês, o mundo é complicado

ex-blogger disse...

Com as coisas postas desta forma, acabamos por dar razão aos bófias; o que aconteceria se os meninos dessem em levantar as saias às garotas e ir apelidando tudo de arte?

Ana Cristina Leonardo disse...

ex-blogger, tem toda a razão. seria uma pouca-vergonha. a minha tia não diria melhor

lili-one disse...

Então, a pornografia pode ou não ser arte?

Esta discussão faz-me lembrar uma outra, muito mais triste, muito mais complicada, muito mais danada, a do filhodaputa que se lembrou de atar um pobre cão dentro de uma galeria e deixá-lo morrer à fome, uma pornografia de todo o tamanho, com a conivência dos donos da galeria e dos intelectualóides que se foram por lá passear a ver a ''obra de arte'' exposta. Parece que a besta artística ganhou um prémio na bienal da Nicarágua.

Ana Cristina Leonardo disse...

lilli-one, para mim a questão é outra: proibir o quê? como? onde? acho que o texto do Tomás Vasques põe a coisa no seu sítio. e, no caso concreto, quem terá armado o desacato foram os pais de braga ou as mães de bragança, isto começa a ser confuso... não foi o pobre do courbet que já morreu há quase 200 anos
vendo a coisa por um prisma optimista, a origem disto tudo estará, tão-só, na moda da depilação
quanto a essa exposição (até assinei um protesto que corria na NET) depois li algures num blog que era falsa. não sei. mas se era uma notícia falsa, tanto melhor.

João Lisboa disse...

Se a tua tia dissesse que estava a fazer arte, era arte. Se ela dissesse que eram só umas badalhoquices lá dela, era porno.

E podia sempre ser boa arte ou má arte, boa porno ou má porno. Não compliquem.

Ana Cristina Leonardo disse...

João, se estivesses estado em braga nada disto tinha acontecido. explicavas a coisa à bofia, tal e tal explicaste agora, e pronto. e se estivesses lá estado com a minha tia, então é que era!

manuel disse...

"já agora, quem é que te disse que eu tenho uma tia?"

Ainda se vai descobrir que a tua tia era ilustradora da revista gina...

João Lisboa disse...

"João, se estivesses estado em braga nada disto tinha acontecido"

Eu sei, mas não posso estar em todo o lado...

Táxi Pluvioso disse...

Os lusos eram tolos mas recentemente ficaram ridículos. Agora são consumidores de arte. Enfim! Que entre Berardo.