26/01/09

Uma vez sem exemplo...

Meteram-me numa daquelas correntes. É verdade que não me ameaçaram com o inferno se a quebrasse e eu ― confesso ― estive mesmo quase a fazê-lo. O convite era-me, porém, simpático: resolvi experimentar. O resultado é o que se segue mas podia ter sido outro. Também por isso, previno contra o síndrome de Zuckermann todos os que tiverem pachorra para ouvir as minhas escolhas. E, pela parte que me toca, a corrente morre aqui ― é que pode não parecer mas não desejo mal a ninguém.
[ADENDA: Só depois de publicar este post percebi que tinha percebido mal. Ou seja, fiz batota: apenas podia escolher um compositor/intérprete, e não vários, para todas as respostas. É o que dá meter-se uma pessoa em correntes sem dominar o freestyle...]


És homem ou mulher? Peggy Lee e Johnny Cash, I'm A Woman

Descreve-te. Leon Rausch, You Don't Know Me

O que acham as pessoas de ti? Elvis Presley, Baby I Don't Care

Como descreves o teu último relacionamento? [odeio a palavra relacionamento mas não fui eu que fiz as perguntas, ok?] Dalida e Roger Pierre (voz de Alain Delon), Paroles, Paroles

Descreve o estado actual da tua relação [não sei o que detesto mais: relação ou relacionamento...]. Edith Piaf e Theo Sarapo, A Quoi Ça Sert L'amour

Onde querias estar agora? Willie Nelson, On The Road Again

O que pensas sobre o amor? Yves Montand, C'est Si Bon

Como é a tua vida? Tony Bennett, Rags to riches

O que pedirias se pudesses ter só um desejo? Tom Waits, Take Me Home

Escreve uma frase sábia [já que o inquério é musico-sentimental...] Dean Martin, Takes Two To Tango

2 comentários:

fallorca disse...

Ai Cristina, os caldinhos em que deixas que te metam

manuel disse...

lol! Esperemos que não aconteça ao Obama o mesmo que ao gajo do Paroles, Paroles. Cambada de murcões.