30/01/09

A propósito da bondade da coragem, tão sobrestimada por estes dias ― da série "I'm talkin' about ethics" [e sim, é uma piada, mas não revisionada]

G. K. Chesterton escreveu em tempos que «A palavra "bom" tem muitos significados. Por exemplo, se um homem matasse a mãe com um tiro a quinhentos metros de distância, eu teria de o considerar um bom atirador, mas não necessariamente um homem bom».
in Platão e um Ornitorrinco Entram num Bar..., Thomas Cathcart e Daniel Klein, Dom Quixote

2 comentários:

manuel disse...

E a ideia de "cão" não morde...

rui g disse...

Nos tempos que correm, dá-se mais valor a um bom atirador do que a um homem bom...