23/09/08

Da absoluta superioridade da literatura

«Há quarenta e tal anos, Ginger era o empregado principal do antigo café do Mercado – aberto toda a noite – servindo cafés e donuts. Esse café já desapareceu e Ginger foi há muito morto por um raio, quando estava a pescar num molhe em Lake Pontchartrain. »
Truman Capote, Música para Camaleões [roubado ao Moço]
Fotografia de Arnold Newman

6 comentários:

uncle disse...

Isso é que se chama "puchar a brasa à sardinha".

manuel disse...

Pus ali um contraponto no arco da velha, mas não leves a mal Cristina.

"puxar" ali em cima (que horror "puchar")

Ana Cristina Leonardo disse...

lês isto... e é um mundo a teus pés! Se isto não é superior que eu me engasge com uma canastra de sardinhas inteirinha

manuel disse...

http://meninasemocascachopasegaijas.blogspot.com/2008/09/durante-noite-entra-quem-quiser.html

Dele só li o soberbo In Cold Blood. Tenho de ver. Já me aconselharam mais coisas.

Anónimo disse...

Entre outras coisas, esse livro tem um prefácio que me fez saltar a tampa. Nunca me senti, por um lado, tão pequenino, por outro, tão aconchegado.

António

fallorca disse...

Tás lançada... e a foto bem "legendada"...