20/03/08

Que nem a propósito: porque corria por aí um vídeo em que um aluno batia num professor. Solução: precogs*?

Alguém falou em Relatório Minoritário?
«A ideia é inglesa e antiga: primeiro a sentença, depois o julgamento, e só depois o crime. E, se não chegar a haver crime, tanto melhor, como diria a Rainha a Alice. Assim, noticia "The Observer", as autoridades policiais inglesas propõem-se recolher amostras de ADN das crianças das escolas primárias cujo comportamento indique que "podem vir a ser criminosos". A ideia é de Gary Pugh, director da Scotland Yard: com a ajuda dos professores e educadores de infância, identificar, ainda de fraldas, os "criminosos potenciais" que "irão possivelmente tornar-se um perigo para a sociedade". A lógica criminológica da coisa é simples: quem rouba a pastilha elástica ao colega de carteira, acabará "possivelmente" a assaltar o Banco de Inglaterra, quem parte um vidro da escola à pedrada estará um dia a atirar aviões contra o World Trade Center. Segundo Rugh, "é possível identificar marcas de futuros criminosos em crianças a partir dos cinco anos" e, por isso, cadastrá-las e segui-las desde logo (ou, mais radicalmente, pôr-lhes logo uma pulseira electrónica ou metê-las na cadeia) evitará que sejam cometidos crimes. Com um pouco de sorte, quem sabe?, talvez se possam também identificar "marcas de futuros directores carrollianos da Scotland Yard a partir dos cinco anos"», Manuel António Pina
ROUBADO DAQUI
A NOTÍCIA AQUI
* SOBRE PRECOGS

2 comentários:

João Lisboa disse...

Lá está... é como os onze coveiros corruptos. Começam a aceitar gorjas de 10€ e, quando se dá por eles, estão numa autarquia qualquer a despachar rotundas. É matar o bicho no ovo.

menina-alice disse...

Isso faz-me lembrar a minha amiga de infância/adolescência mais esparvoada e amalucada: tranformou-se, como muitas outras, numa submissa esposa e prolífica mãe de família.

Imenso idiota esse gajo.