18/10/07

I am Relevant

Bush é importante e importa-se. Dois vetos presidenciais recentes são a prova do quanto ele se importa.
Primeiro, importa-se com as células estaminais, sobre as quais proferiu a palavra definitiva numa cerimónia onde havia bebés por todo o lado, adaptados quando ainda eram embriões congelados excedentários: «Estas vidas não são matéria-prima para explorar, mas dádivas».
Segundo, importa-se com o destino do dinheiro dos contribuintes, o que provou ao impedir o aumento do financiamento do State Children Health Insurance Program aprovado pelo Congresso, e que permitiria melhorar os cuidados de saúde a cerca de 10 milhões de crianças pobres.
Importa-se e explica-se:
Sometimes the legislative branch wants to go on without the president, pass pieces of legislation, and the president can then use the veto to make sure he’s a part of the process. And that’s what I fully intend to do. I’m going to make sure. And that’s why when I tell you I’m going to sprint to the finish, and finish this job strong, that’s one way to ensure that I am relevant. That’s one way to ensure that I’m in the process. And I intend to use the veto.
Se isto não é cultura pró-vida e prova de relevância que se abata sobre Bush esta praga da Fuzeta: «Permita Deus que toda a comida que hoje comeres vás amanhã cagar ao cemitério, e já de olhos fechados».

2 comentários:

rvn disse...

se é assim, viva a fuseta, então.
gente com mais olho nunca vi...

rvn

Táxi Pluvioso disse...

O toilet paper é caro. Espero que com a cara de Cheney ou Rice fiquem mais em conta.