17/09/07

FALAR CLARO, EMBORA COM 5 ANOS DE ATRASO

«I am saddened that it is politically inconvenient to acknowledge what everyone knows: the Iraq war is largely about oil», afirmou Alan Greenspan, presidente da Reserva Federal norte-americana até Janeiro do ano passado e autor do livro The Age of Turbulence: Adventures in a New World acabadinho de sair. Dado que o homem não é - definitivamente - suspeito de perfilhar as vetustas teorias marxistas sobre a relação entre as infra e as superstruturas sociais, talvez os papistas João Carlos Espada ou José Manuel Fernandes não se recusem a lê-lo. Se aprenderão alguma coisa, é outra conversa.

4 comentários:

Táxi Pluvioso disse...

Essas férias foram curtas. Bem-vinda ao “9 to 5” da bloguesfera.

Eis uma notícia que prova como a música clássica é prejudicial para a saúde. Deveria ser obrigatório ouvir apenas death metal escandinavo.

A European Union directive on noise abatement contains a provision that will limit the "noise" of symphony orchestras beginning early next year.

While it's not meant to ban Beethoven's "ba-ba-ba-baah," some musicians are worried overzealous enforcement could take the "Joy" out of the German master's exuberant "Ode to ..."
"It can't work in symphony orchestras," says Libor Pesek, conductor of the Prague Symphony. "How could you apply it to Gustav Mahler, for instance, or Richard Strauss?"

Though musicians bristle at the claim, some evidence suggests the classics are just loud noise for the non-music lover. In the 1990s, opera singers rehearsing in a Copenhagen park apparently caused a rare African okapi at the nearby zoo to collapse and die from stress.

ana cristina leonardo disse...

caro táxi pluvioso, os burocratas europeus vão imparáveis. em resposta, postei(palavra talvez ainda mais feia do que bloguesfera) Mahler para ouvir com o som no máximo. Infelizmente, as minhas colunas estão pouco menos do que afónicas e não creio que consiga ensurdecer ninguém em bruxelas. mas eles bem mereciam.

Anónimo disse...

Tiro na Mouche. O Allan foi severemente criticado pelo Krugman no NYTimes. Vi uns artiguelhos no WS Journal. O camaleao adapta-se a tudo e, na sua reforma dourada, deve sonhar com um(a) Clinton na Casa Branca. Que bom ler coisas que ultrapassam as obscenidades da ideologia dominante. Avanti. FAR

ana cristina leonardo disse...

FAR, um abraço daqui do burgo e espero que gostes do serviço da Pastelaria